Celio Messias
Celio Messias

Para técnico do Santos, goleiro do Londrina garantiu jogo de volta

Vitor fez três defesas difíceis e impediu derrota mais ampla

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

17 Março 2015 | 22h53

O técnico Marcelo Fernandes encontrou um responsável direto pela vitória magra do Santos sobre o Londrina, por 1 a 0, pela Copa do Brasil: Vitor, o goleiro rival. No opinião do novo treinador santista, o arqueiro impediu que o Santos fizesse mais gols na noite desta terça-feira e garantisse a classificação sem a necessidade da volta na Vila Belmiro - o jogo está marcado para o dia 16 de abril. 

"Parabenizo o goleiro adversário, com certeza. Criamos bastante, mas não deu para eliminar o jogo da volta. Ele (Vitor) está de parabéns. Tem dia que é assim mesmo", comentou Marcelo Fernandes.

Vitor é um goleiro de 29 anos que teve passagens por clubes médios - antes do Londrina, defendia o Novo Hamburgo. Nesta terça-feira, ele foi decisivo em pelo menos três momentos. No primeiro tempo, defendeu um chute de Victor Ferraz na entrada da pequena área. Na segunda etapa, fez duas defesas seguidas: um chute de fora da área de Robinho e, em seguida, a cabeçada de Ricardo Oliveira. 

O atacante Robinho, autor do gol da vitória com a cobrança de um pênalti duvidoso, também elogiou o Vitor. "Não foi ruim. O goleiro do Londrina teve uma grande atuação, mas vamos conseguir a classificação na Vila Belmiro", afirmou o camisa 7. 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Santos FC Marcelo Fernandes Robinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.