Epitacio Pessoa/Estadão
Epitacio Pessoa/Estadão

Para Tribunal suíço, laboratório no Rio errou no caso de doping de Deco

Ex-jogador, que foi suspenso em setembro de 2013, foi inocentando definitivamente pelo CAS

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2014 | 07h15

GENEBRA - O caso do suposto doping do ex-jogador Deco foi definitivamente encerrado. Hoje, o Tribunal Arbitral dos Esportes, em Lausanne, anunciou o fim do caso, inocentando o atleta e deixando claro que Fifa, CBF e Deco entraram em um acordo.

Segundo o Tribunal, a versão do laboratório carioca que primeiro realizou o teste de doping em Deco foi desmentido por um segundo exame realizado em Lausanne e que deu negativo.

Em setembro de 2013, Deco foi suspenso por um ano por conta de um suposto exame positivo de doping. Mas, segundo os suíços, o laboratório no Rio de Janeiro, Ladatec, simplesmente errou em sua conclusão e Deco seria inocente.

O ex-jogador teve a presença da substância furosemida, que contém hidrocloratiazida (diurético) e carboxi-tamoxifeno (hormônio), supostamente identificada em exame feito no jogo entre Fluminense e Boavista, em março, pelo Campeonato Carioca de 2013.

O Ladatec havia sido escolhido pela Fifa para realizar os testes de doping na Copa do Mundo. Mas o laboratório perdeu seu credenciamento internacional diante de uma série de erros em 2013. Agora, a Fifa terá de encaminhar diariamente cada uma das amostras de sangue dos jogadores no Mundial para o centro em Lausanne.

Tudo o que sabemos sobre:
futeboldopingDecoFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.