Paraguai confirma saída de jogadores que discutiram com o técnico Arce

Darío Lezcano e do meia Néstor Ortigoza criticaram publicamente o treinador

Estadao Conteudo

31 de março de 2017 | 16h42

A Associação Paraguaia de Futebol (APF) confirmou, nesta sexta-feira, a saída do atacante Darío Lezcano e do meia Néstor Ortigoza da seleção nacional, após desavenças com o técnico Francisco Arce. Ambos os jogadores criticaram publicamente o treinador.

Ortigoza, que atua pelo San Lorenzo, da Argentina, disse a uma rádio paraguaia que não há respeito com os jogadores e que a seleção é gerida como se fosse um clube de bairro. Lezcano, de 26 anos, que joga pelo Ingolstadt, da Alemanha, se sentiu desprestigiado por não ter sido convocado para a partida contra o Brasil, última na quarta-feira, em São Paulo, vencida pelos brasileiros por 3 a 0.

O presidente da APF, Robert Harrison Paleari, disse que respeita a decisão dos jogadores e que conversou com Lezcano e Ortigoza para tentar fazê-los reconsiderar a decisão de abandonar o time. Mas o dirigente paraguaio lembrou que a seleção está acima de todos.

"Dario está em um momento de muita nervosismo por não ficar nem no banco (contra o Brasil), o que o levou a tomar esta decisão para deixar a equipe. Eu conversei muito com ele para reconsiderar, para tomar o seu tempo, que não era consistente com sua categoria. Depois do jogo, eu falei com Ortigoza e disse que ele desrespeitou uma das práticas e por que preferiu distanciar-se da seleção. Propus a falar em conjunto com o técnico e ele não aprovou", revelou Robert Harrison.

Em entrevistas a órgãos de imprensa do Paraguai, o técnico Arce rebateu as acusações dos jogadores. Ele disse que ficou mais surpreso com a postura de Lezcano, pois o atacante havia atuado na primeira partida contra o Brasil e o acusou de não ter respeito pelos seus pares.

O treinador também lamentou a postura de Ortigoza, que é argentino de nascimento. Arce contou que foi a Buenos Aires conversar com o atleta antes mesmo de convocá-lo para esclarecer rumores de que ele não gostava de naturalizados.

Tudo o que sabemos sobre:
Futebolfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.