Teddy Garcia/Reuters
Teddy Garcia/Reuters

Paraguai é mais difícil que Brasil, diz técnico do Equador

Sixto Vizuete ironiza o time de Dunga e afirma que os jogadores da seleção brasileira têm medo de altitude

Brian Homewood, Reuters

26 de março de 2009 | 16h17

O técnico do Equador, Sixto Vizuete, espera que a seleção do Paraguai, líder do grupo, seja um adversário mais difícil que o pentacampeão mundial Brasil, nos jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo, na próxima semana, em Quito.

Veja também:

linkEquador prepara esquema de segurança para pegar o Brasil

linkMédico diz que Kaká ainda não está bem para jogar

tabela Eliminatórias da Copa - Classificação

lista Eliminatórias da Copa - Calendário / Resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Talvez, dadas as recentes atuações, o Paraguai será o adversário mais difícil aqui", disse Vizuete. "Talvez eles irão ceder devido a pressão da altitude e da torcida".

Vizuete ironizou o Brasil, que visitará Quito, a 2.800 metros a nível do mar, no domingo. "Eles têm medo de altitude", assinalou.

O Equador, que tenta se classificar para sua terceira Copa do Mundo consecutiva, está na sexta colocação entre as 10 seleções sul-americanas, com 12 pontos em 10 jogos.

O Paraguai, que enfrentará o Equador na quarta-feira, lidera com 23 pontos, seguido pelo Brasil com 17. Os quatro primeiros times se classificam diretamente para a Copa e o quinto colocado joga contra o quarto da região da Concacaf.

O Equador venceu seus dois últimos jogos em casa contra o Brasil, em 2001 e 2004, mas perdeu por 5 a 0 nas atuais Eliminatórias, levando à renúncia do técnico Luis Fernando Suarez.

"Precisamos destes seis pontos para seguirmos com uma chance", disse Vizuete, ex-técnico sub-20 que substituiu Suarez. "Nos daria 70 por cento de chance de classificação."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.