Reprodução/Twitter/Seleção do Paraguai
Reprodução/Twitter/Seleção do Paraguai

Paraguai faz primeiro treino no Rio para Copa América e diz se sentir em casa

Seleção paraguaia estreia no domingo contra o Catar, no Maracanã

Marcio Dolzan / Rio de Janeiro, Estadão Conteúdo

14 de junho de 2019 | 16h58

Última seleção a desembarcar ao Brasil para a disputa da Copa América, o Paraguai fez seu primeiro treino no Rio na manhã desta sexta-feira. Apesar de chegar ao País na antevéspera da estreia - o time encara o Catar domingo, no Maracanã - o sentimento dos paraguaios é de estar em casa em função de alguns atletas atuarem ou já terem atuado em clubes do País.

"É muito importante ter jogadores paraguaios no Brasil. Isto nos ajuda muito, dá a sensação de que jogamos em casa", afirmou o meia-atacante Derlis González, do Santos, que citou ainda os zagueiros Gustavo Gómez, do Palmeiras, e Balbuena, que defendeu o Corinthians.

O grupo do técnico Eduardo Berizzo treinou na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, zona sul do Rio. O Paraguai integra o Grupo B da Copa América, e além do Catar terá pela frente Argentina e Colômbia, os dois favoritos a ficar com as vagas às quartas de final. A meta dos paraguaios, portanto, é arrancar bem na estreia para seguir com chances de avançar na competição.

Derlis González, contudo, preferiu contemporizar. "Qualquer um pode surpreender nesta Copa América", disse o jogador do Santos. "Temos um grupo difícil, mas queremos ir o mais longe possível."

Após ficar de fora das duas últimas Copas do Mundo, a equipe quer aproveitar a competição continental para se reafirmar no futebol sul-americano e começar a desenhar a seleção que buscará uma vaga no Mundial de 2022.

"Este torneio será fundamental para que o técnico faça suas avaliações e chegue da melhor maneira para retornarmos a uma Copa do Mundo", comentou Óscar Romero, do Shanghai Shenhua. "Conhecemos o presente da nossa seleção, mas estamos conscientes de que devemos mostrar uma boa imagem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.