JB Neto/AE
JB Neto/AE

Paraguaio Ivan Piris é apresentado no São Paulo e se põe à disposição

Lateral-direito deve disputar posição com Jean, titular da posição na equipe tricolor

AE, Agência Estado

28 de julho de 2011 | 19h17

SÃO PAULO - A língua não deverá ser problema para a adaptação do lateral-direito paraguaio Ivan Piris, apresentado nesta quinta-feira no São Paulo. Com português claro - fruto de uma tentativa frustrada de jogar no Brasil quando garoto -, o reforço tricolor já mandou o recado: "Quero jogar o mais rápido possível. Depende agora do professor (Adilson Batista). Se ele quiser contar comigo eu estou à disposição".

Para estrear, porém, Piris depende da burocracia. O nome dele tem que aparecer no BID (Boletim Informativo Diário) desta sexta-feira para o reforço ficar apto a jogar contra o Vasco, domingo, no Morumbi. O paraguaio de 22 anos deve disputar posição com Jean, atual titular da lateral direita, mas que joga improvisado por ali. "Tenho de trabalhar bastante para ganhar uma vaga na equipe. Não tem um jogador de origem jogando atualmente na posição, mas são jogadores de qualidade", disse Piris.

O lateral assinou contrato por dois anos e se diz feliz pelo acerto com o São Paulo. "Estou muito contente de jogar aqui no Brasil em um clube como o São Paulo. Um clube grande. Venho para trabalhar e mostrar o que eu sei. Tentar fazer tudo que estiver ao meu alcance para se firmar na equipe. Sou um jogador que corre muito e faço tudo que a torcida quer no campo", contou o reforço, nada modesto. "Tenho um bom condicionamento físico. Minha característica é defender e isso faço muito bem. Mas aqui no São Paulo sei que vou melhorar a parte ofensiva, para ser um jogador completo daqui alguns anos."

Ele também explicou o por quê do bom português. "Eu morei aqui em São Paulo por três meses quando eu tinha 12 anos. Vim com um empresário para jogar em uma escolinha de futebol. Mas era pequeno e senti saudades da minha família", completou o lateral-direito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.