Paraná busca reabilitação contra o Santos

O Paraná Clube busca a reabilitação e a permanência entre os oito primeiros colocados do Campeonato Brasileiro na partida de amanhã, às 16 horas, contra o Santos, no Estádio Couto Pereira, em Curitiba. "Sempre respeitamos os adversários, mas dentro de casa nós é que mandamos e temos que ir em busca de um resultado positivo", diz o técnico Saulo de Freitas. "Os jogadores estão tranqüilos, mesmo depois da derrota no clássico (contra o Atlético Paranaense, por 1 a 0)." A expectativa é que este seja o último jogo fora do Pinheirão, que está em reformas. O técnico quer uma atitude diferente da apresentada no jogo de quarta-feira. "Não podemos fazer o que fizemos contra o Atlético, quando recuamos muito no segundo tempo", analisa. "Nesse jogo em especial erramos muitos passes na saída de bola e aí fica difícil articular jogadas de ataque." Para o meia Marquinhos, o jogo será tão difícil quanto foi o primeiro do campeonato, quando houve empate na Vila Belmiro. Ele espera apenas que a derrota para o Atlético sirva de incentivo. "Cada vez que se perde, a vontade é de vencer para dar tranqüilidade para nós e para a torcida", diz. Para o jogo de amanhã, a defesa deve ir alterada, visto que os laterais direitos Valentim e Milton foram vetados por contusão e o esquerdo Fabinho depende de um teste. Além deles, o zagueiro Ageu e o volante Pierre estão suspensos. "Mas precisamos de tranqüilidade, porque temos um plantel forte", ameniza Saulo. Para a lateral direita, a opção é o volante Goiano, enquanto na esquerda entraria Rodrigo Silva. O zagueiro Cristiano Ávalos retorna ao time e Fernando Lombardi permanece, enquanto Émerson entra no meio-de-campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.