Paraná derrota Criciúma por 2 a 1

Em meio a uma forte neblina que dominou a maior parte do jogo, o Paraná Clube confirmou as boas apresentações que tem feito no Estádio Pinheirão, em Curitiba, vencendo o Criciúma, por 2 a 1, nesta quinta-feira à noite, na terceira vitória consecutiva. O resultado faz com que o time paranaense some 34 pontos e ultrapasse o Corinthians, seu adversário de domingo, assumindo a oitava colocação. O Criciúma, com a segunda derrota consecutiva, permanece com os mesmos 36 pontos, na quinta colocação. O primeiro gol do Paraná foi obra do destino. Afinal, o time não vinha jogando bem. Vagarosos, os jogadores não progrediam, esperando que o Criciúma atacasse. No entanto, o time catarinense precisava de maior entrosamento, sentindo bastante a ausência do lateral artilheiro, Paulo Baier, que foi flagrado no exame antidoping. O lance do gol foi uma das poucas jogadas de velocidade do Paraná. Ela começou na defesa. A bola passou por quatro jogadores até chegar à área adversária, para uma boa finalização do zegueiro Crisitiano Ávalos, aos 25 minutos. Mas o gol não melhorou o futebol. Os zagueiros davam espaços aos jogadores do Criciúma, que no entanto, não conseguiam armar jogadas perigosas. O time catarinense voltou melhor para o segundo tempo, pressionando o Paraná. Aos 19 minutos, Alexandre exigiu grande defesa do goleiro Flávio, mas a bola caiu nos pés de Djair, que acertou um forte chute, empatando a partida. Desorganizado, o Paraná vivia de alguns lances isolados. E, aos 33 minutos, foi feliz, quando Marquinhos acertou um voleio para marcar o gol da vitória. Dois minutos depois, o mesmo Marquinhos foi expulso. Imediatamente, o técnico Lori Sandri tirou o zagueiro Duílio para a entrada do atacante Tico, pensando em aumentar a pressão. Não conseguiu, pois Léo Oliveira foi expulso, após falta violenta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.