Paraná esconde a estratégia para jogo

A estratégia do Paraná para enfrentar o Corinthians neste sábado, às 16 horas, ainda é uma incógnita. Enquanto os jogadores falam em privilegiar mais a marcação, jogando bastante fechado, o técnico Luiz Carlos Barbieri diz que não haverá alteração. "O Paraná vai jogar da mesma forma que jogou contra os outros adversários", salientou. "Temos que ter os cuidados, mas procurar jogar também, precisamos dar trabalho para a zaga do Corinthians."Discurso diferente do goleiro Flávio, por exemplo. "Temos de marcar muito, jogar fechado e tentar, na medida do possível, buscar um gol", disse. Mas vontade em campo todos afirmam que não faltará. O meia Éder lembrou que os jogadores do Corinthians têm corrido o campo todo, buscando marcar os adversários. "Se eles que já estão sossegados na vida estão fazendo isso, nós que estamos começando agora temos que fazer também", acentuou.O atacante Borges também elogiou o Corinthians pela campanha no Brasileiro e na Sul-Americana. "É o momento de a gente surpreender", ressaltou. "Se a gente conseguir uma vitória lá fica provado que o time do Paraná não está para brincadeira." O zagueiro Marcos e o meia Mário César recuperaram-se de contusão e voltam.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2005 | 19h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.