Paraná já vive clima de decisão

Clássico mais tradicional do futebol paranaense, em que as rivalidades são exploradas à exaustão, dando motivação extra para os jogos, Atlético Paranaense e Coritiba iniciam, no fim de semana, a 11ª decisão entre eles. É a vitória dos dois times que mais investiram para chegar à final. O Atlético manteve praticamente todos os jogadores da temporada passada, quando já se preparava para as disputas deste ano, enquanto o Coritiba fez grandes investimentos, o principal deles a contratação do atacante colombiano Aristizábal, visto também estar envolvido com a Libertadores da América. A decisão já começou a mexer com Curitiba. Camisas rubro-negras e alviverdes estão espalhadas em vitrines e desfilam nas ruas. Afinal, são 80 anos de rivalidade. Nas dez decisões anteriores, o Atlético venceu seis, enquanto o Coritiba levou a melhor em quatro. A última vez em que se confrontaram em decisão do Campeonato Paranaense foi em 2000, quando o Atlético saiu vitorioso, beneficiado por dois empates. Desta vez, o Atlético também entra com a vantagem de ser campeão com dois resultados iguais, em razão de ter melhor campanha. Se não perder nenhum dos dois jogos das finais repete o feito do Coritiba, campeão invicto do ano passado. Apesar de o Londrina ter renascido dentro do futebol paranaense e garantido o quarto lugar, e o Cianorte (terceiro colocado) despontar como uma nova força do interior, desde o início do campeonato já se esperava a final entre os dois adversários tradicionais, em razão da estrutura que conseguiram montar tanto dentro quanto fora do campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.