Reprodução/Paraná Twitter
Reprodução/Paraná Twitter

Paraná reforça a marcação para buscar pontos em Itaquera

Time de Claudinei Oliveira vai a São Paulo para tentar acabar sequência sem triunfo, com quatro derrotas e dois empates

Estadão Conteúdo

25 Agosto 2018 | 06h58

O espírito de equipe e a competitividade mostradas pelo Paraná no empate por 1 a 1 com o líder São Paulo, na última quarta-feira, serve, segundo o técnico Claudinei Oliveira, como estímulo para o time continuar trabalhando com a intenção de deixar a lanterna e a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. É com ânimo renovado que o time paranaense vai tentar pontuar diante do Corinthians, neste sábado, em São Paulo, e quebrar uma série de seis jogos sem vitórias, com quatro derrotas e dois empates.

"Nós erramos muitos passes e precisamos melhorar. Sempre de olho na recuperação em termos de tabela de classificação", disse o técnico, que fez o atacante Rodolfo se desculpar com o grupo por ato de indisciplina. Ele não gostou de ser substituído na parte final do jogo com o São Paulo por Jhonny Lucas, não cumprimentou o técnico e ainda chutou uma garrafinha de água no banco de reservas.

Dois dias depois, já fez as pazes com o restante do elenco, mas deve ser nem opção no banco. Mesmo porque jogando fora de casa, o Paraná deve atuar de maneira mais compacta, com apenas dois atacantes - Silvinho e Rafael Grampola - e dois volantes Leandro Vilela e Jhonny Lucas.

Na lateral-direita está a maior dor de cabeça. Júnior, autor do gol contra o São Paulo, recebeu o terceiro cartão amarelo e nem viajou com o grupo para a capital paulista. A única opção é a entrada de Diego Tavares, que não joga há sete meses. Mas todos parecem dispostos a tirar o Paraná da posição que se encontra: a lanterna, com 15 pontos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.