Parceira ameaça deixar o São José

A Internacional, de Limeira, não deverá ser o único clube a perder sua parceira no Campeonato Paulista da Série A2. A empresa Leiman/AMN, gestora do futebol profissional do São José, parece estar insatisfeita com o acordo e tenta desvincular seu nome do clube joseense. Os primeiros indícios dessa possível saída ficaram evidenciados nesta semana, quando as logomarcas da empresa e mobílias foram retiradas do Estádio Martins Pereira. E esses não são os únicos problemas enfrentados pelo São José. Na partida do último domingo, na derrota para o Nacional (2 a 1), a renda de R$ 2.500 foi confiscada por oficiais de Justiça. Outro fator agravante, é que a empresa de marketing esportivo, ficou receosa em ter de arcar com todas as dívidas - estimada em R$ 6 milhões. Mesmo assim, o vice-presidente de futebol Antônio Manso garantiu a permanência do grupo investidor. O clima também não é dos melhores dentro de campo. O time ainda não conquistou pontos em duas rodadas, dividindo a lanterna do Grupo 2 com o Taubaté. No próximo domingo, às 16 horas, enfrentará o Bragantino, provavelmente em Bragança Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.