Parceira deve continuar, mas sem Kia

O conselheiro vitalício do Corinthians, Jorge Kalil, garantiu nesta terça-feira-feira que o clube não pretende romper a parceria com a MSI. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, ele sustenta que ?a parceria está sólida e vai continuar?. O que deve mudar, acrescenta o dirigente, é o ?gerenciamento?. Integrante do CORI - Conselho de Orientação de clube - Kalil confirmou que o presidente Alberto Dualib e o vice, Nesi Cury, vão viajar para a Europa para conversar com os investores. Deverão pedir a eles mudanças na forma como a parceria vem sendo administrada. Isso significa, que vão pedir a destituição do representante da MSI no Brasil, Kia Joorabchiam. ?O gerenciamento da parceria está deixando a desejar. Deverá haver mudanças na maneira como se gerencia, ou então, mudar as pessoas que estão gerenciando?, disse o dirigente. Os pontos de atrito entre a diretoria do Corinthians e Kia Joorabchiam, começaram a aparecer já há algum tempo, mas quatro questões ainda pendentes acabaram por azedar de vez a relação, segundo Kalil. Os problemas se acentuaram após divergências no tratamento dado ao caso do atacante Luizão - que move ação judicial contra o clube, mas que poderia ter chegado a um acordo e retornado ao Corinthians no início deste ano. ?O Corinthians está com as contas bloqueadas por causa da ação judicial do Luizão. No início ano ele estava prestes a voltar ao clube e chegar a um acordo, mas o investidor (Kia) não aceitou. Apesar disso, também não liberou o dinheiro para um acordo?, reclamou. Jorge Kalil diz ainda que o dinheiro entregue pelos investidores a Kia não teve a destinação prevista no contrato. O dirigente também acusa o representante da MSI de interferir na política interna do clube (estaria tentando compor uma oposição a Dualib nas eleições do início do ano que vem) e de assinar contrato de patrocínio com a Samsung sem que o Corinthians fosse consultado. O dirigente desmentiu que os problemas de relacionamento tenham ocorrido por pressão da neta do presidente, Carla Dualib, que exigiria comissão por supostamente ter intermediado o contrato com a Samsung. Kalil revelou ainda que num eventual rompimento, os jogadores contratados ficam com o Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.