Ivan Storti/Santos FC e Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Ivan Storti/Santos FC e Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Paredões de Santos e Corinthians, Vanderlei e Cássio fazem duelo particular

Confronto de goleiros será mais uma atração do jogo. Neste ano, os dois disputam o posto de ‘melhor goleiro do Brasil’

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2017 | 07h00

Vanderlei e Cássio têm disputado nos últimos meses o posto de melhor goleiro do Brasil. Para Tite, o corintiano está à frente e foi o escolhido para integrar a seleção brasileira que enfrentou o Equador e a Colômbia. Neste domingo, o santista tem a chance de mostrar para o técnico que também pode ter a sua chance. 

Eles aparecem como destaques de Santos e Corinthians, respectivamente, e a boa fase faz com que Tite os coloque no radar para convocações. Como a lista dos três goleiros para a Copa de 2018 parece que ainda não está fechada, o treinador faz testes e o rivais ainda sonham com uma oportunidade. 

Cássio tem ao seu favor o fato de já ter trabalhado com Tite. Mas usar isso como argumento para justificar sua convocação é algo que o incomoda bastante. “Veja meus números. Se eu fosse convocado por causa de amizade, seria chamado quando estava na reserva. Sou merecedor”, argumentou, em entrevista recente ao Estado. 

De fato, os números mostram a capacidade do corintiano, mas também a boa fase do santista. Vanderlei tem ao seu favor o fato de jogar em um time em que a defesa é mais fraca e, consequentemente, acaba sendo mais exigido. Por outro lado, tem 33 anos e é visto pela comissão técnica da seleção - principalmente pelo preparador de goleiros, Taffarel - como um atleta experiente demais para quem nunca foi convocado. 

Vanderlei levou 14 gols em 21 jogos no Brasileiro contra 11 em 22 de Cássio. Entretanto, o santista pegou três pênaltis e o corintiano dois.

Os rivais possuem passagens distintas em seus clubes. Vanderlei chegou ao clube em janeiro de 2015 com uma certa desconfiança. Ele saiu de graça do Coritiba e desde então é titular absoluto. Participou das conquistas do Paulista de 2015 e 2016, fez 150 jogos e levou 131 gols com a camisa santista.

Cássio também chegou ao Corinthians como uma aposta, em 2012, vindo do PSV. No clube paulista, foi campeão da Libertadores e Mundial, mas no ano passado caiu de rendimento, por problemas pessoais, e foi para o banco de reservas. 

Neste ano, recuperou seu espaço nesta temporada, comandou o time na conquista do Paulista neste ano e, segundo ele próprio, vive a melhor fase da carreira. No total, foram 304 jogos pelo Corinthians e apenas 229 gol sofridos. 

Aposentadoria. 

A identificação que ambos têm com seus clubes fazem com que os dois não descartem a aposentadoria onde estão. Vanderlei parece mais convicto disso, tendo em vista o fato de não ser um goleiro tão visado. Ao contrário de Cássio, que no ano passado, mesmo na reserva, quase foi jogar na Turquia e neste ano também foi sondado por times europeus, mas sua intenção, neste momento, é, pelo menos, terminar o contrato que se encerra em dezembro de 2019. 

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCCorinthiansfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.