Parma, o novo desafio da Juventus

A Itália mantém neste domingo a rotina que se repete desde o início da temporada de 2004-05. A atenção de torcedores concentra-se no desempenho de Juventus e Milan, que há meses se tornaram os únicos candidatos ao título da Série A. O time de Turim ganhou o clássico contra os milaneses por 1 a 0, na semana passada, abriu vantagem de três pontos na liderança (79 a 76) e agora pode pôr uma mão na taça. Para tanto, basta derrotar o Parma, em casa, na antepenúltima das 38 jornadas da competição, e torcer por tropeço do Milan no duelo com o Lecce.Os jogadores da Juventus tratarão de seguir o script das últimas semanas, em que se manifestaram apenas com a bola nos pés. Declarações estão proibidas - tanto na chegada ao estádio, como no intervalo ou principalmente depois do jogo no Delle Alpi. A greve de silêncio foi a forma de protesto encontrada para driblar as críticas. Mas sobretudo se trata de reação à divulgação de fita, dez dias atrás, em que se via o zagueiro Cannavaro, então no próprio Parma, tomando injeção de vitamina antes de uma partida da Copa Uefa, alguns anos atrás.A fita havia sido feita por Cannavaro, que não sabe como uma cópia foi parar na sede da RAI, emissora estatal de televisão. Ele tentou impedir a divulgação do material, por considerar que teria a imagem prejudicada, mas não foi atendido. A diretoria da Juve decidiu, em represália, proibir entrevistas do elenco. Cannavaro, napolitano de origem, terá nova oportunidade de reencontrar seus ex-companheiros. Afinal, foi no Parma que se destacou e chegou à seleção da Itália. Outros dois "ex" que vêem antigos admiradores são o goleiro Buffon e o zagueiro Lilliam Thuram. O trio lamenta a fase do Parma, que tem 40 pontos e corre risco de rebaixamento, mas recorre ao óbvio argumento do profissionalismo para justificar o desejo de vitória.Outros ameaçados entram em campo. A Roma (também 40 pontos), que faz clássico com a Lazio (41); Fiorentina (37) x Atalanta (lanterna, com 34); Bologna (41) x Brescia (penúltimo, com 35); Siena (39) x Chievo (antepenúltimo, com 36). Jogam ainda: Inter (65) x Livorno (43), Messina (44) x Cagliari (43), Palermo (50) x Reggina (41) e Udinese (59) x Sampdoria (59).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.