Parreira admite levar Rogério Ceni para a Copa

Aos poucos, Rogério Ceni vai conseguindo o que parecia impossível: deixar Carlos Alberto Parreira em dúvida quanto aos goleiros que levará para a Copa do Mundo da Alemanha. Nesta sexta-feira, o treinador da seleção brasileira fez diversos elogios ao jogador do São Paulo, que aumentou seu prestígio após aceitar atuar no amistoso de quarta-feira contra a Rússia, em Moscou.?O momento é do Rogério e torço para que ele aproveite?, disse Parreira. ?Sempre falei que não havia nenhum problema de ordem técnica ou pessoal com ele. Só que temos três baitas goleiros e vou levar dois experientes, Dida e Marcos. Mas o que aconteceu agora pode ocorrer antes da convocação da Copa do Mundo.?Parreira está preocupado com as seguidas contusões de Marcos. Como Dida teve que ser cortado do amistoso com a Rússia, também por lesão, Parreira não pôde contar com o goleiro do Palmeiras - se recupera de distensão muscular. E isso abriu espaço para Rogério Ceni.A empolgação de Parreira, até então mantida em sigilo, com Rogério Ceni é tanta que o treinador, inclusive, já cogitou montar um esquema para o goleiro do São Paulo bater pênaltis e faltas na seleção, caso seja efetivado como titular. ?Se amanhã o Rogério for o titular na seleção vamos montar um esquema, como existe no São Paulo, para ele cobrar faltas. Só não posso é fazer isso em apenas um jogo (contra a Rússia)?, revelou Parreira. ?No São Paulo todos sabem o que fazer para não levar gol quando ele vai cobrar uma infração e o índice de aproveitamento mostra que vale à pena.?Até as declarações de Rogério Ceni, lamentando não poder defender o São Paulo na estréia da Libertadores por estar na seleção, não incomodaram Parreira. ?Essa interpretação que querem dar não foi exatamente o que o Rogério falou. Evidente que a torcida do São Paulo gostaria que ele jogasse, como os torcedores do Barcelona querem que o Ronaldinho Gaúcho atue em todas as partidas e nenhuma pela seleção. Entendo isso e o Rogério está indo de encontro a esses anseios?, afirmou o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.