Parreira admite mudanças na seleção

O Brasil deve entrar em campo quarta-feira, para o jogo contra o Uruguai, no Estádio Pinheirão, em Curitiba, com pelo menos uma alteração em relação ao time que empatou com o Peru, por 1 a 1, domingo à noite. "Eu penso em fazer algumas mudanças ou uma mudança", anunciou o técnico Carlos Alberto Parreira, em entrevista coletiva na tarde desta segunda, no Hotel Paraná Golf, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde a seleção está hospedada.Ele não adiantou quem sairá e nem mesmo em qual setor pretende mexer. Explicou apenas o motivo. "Tem a ver com o fato de que vamos jogar em casa", disse Parreira. "Temos que tentar conseguir os três pontos e precisamos criar mecanismos para isso."Pelo menos duas especulações foram feitas: a saída de um volante, possivelmente Émerson, para a entrada do também volante Renato ou do atacante Luís Fabiano. "Amanhã vai ser anunciado", limitou-se a dizer o técnico. "Eu estou pensando (em fazer alteração), não estou afirmando." Parreira afirmou que não visa, com a possível mudança, tornar o time mais ofensivo. "O que procuramos é ter um time equilibrado", definiu. "Jogamos em casa contra um time que é adversário tradicional, que melhorou tecnicamente, que é um time aguerrido, num jogo que vale praticamente a liderança, e precisamos manter o equilíbrio para ganhar." Uma outra mudança a ser feita, segundo Parreira, é diminuir a ligação direta entre o goleiro e o ataque, coisa que aconteceu muito na partida contra o Paru. "Não é um costume nosso. Nós gostamos de sair com a bola jogada, tocada", lembrou o técnico. Como não terá muito tempo para treinamentos em Curitiba, ele pretende conversar muito sobre essa questão com os jogadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.