Parreira aprova atuação da seleção

O técnico Carlos Alberto Parreira voltou a sorrir, depois de uma sequência de quatro empates da seleção, e não escondeu sua alegria com o desempenho do Brasil na vitória sobre a Hungria, por 4 a 1, nesta quarta-feira, em Budapeste. Ele gostou muito do rendimento de Juninho Pernambucano e de Edmílson, que tornaram o time mais ofensivo, e pretende mantê-los na equipe titular no amistoso de 20 de maio, contra a França, em Paris.No lance do primeiro gol da goleada sobre a Hungria, por exemplo, Parreira não destacou o chute preciso de Kaká, após uma triangulação com Ronaldinho Gaúcho e Luís Fabiano, mas sim a participação de Juninho Pernambucano, que ?puxou? a marcação para a lateral do campo, permitindo que Kaká tivesse mais espaço para concluir."O time apresentou um futebol de grande nível. Foi aplicado na marcação, girou a bola, jogou com velocidade. Gostei, tomamos a iniciativa do jogo, criamos oportunidades e fizemos quatro gols", disse Parreira, ao lado de Zagallo, o homenageado do dia, que foi lembrado por ter ultrapassado a marca de 250 jogos a serviço da seleção.Para o atacante Ronaldinho Gaúcho, a seleção teve uma atuação muito boa por causa da movimentação, do ritmo imposto pelo time. Ele fez um breve comentário sobre o gol que marcou no estádio Ferenc Puskas. "Foi no momento certo, já que eu sabia que ia sair", admitiu.Kaká disse que houve progressos no entrosamento da equipe. "Fizemos um excelente primeiro tempo", avaliou. "Não é fácil juntar o grupo na véspera e jogar no dia seguinte", completou, referindo-se à rotina do Brasil nas Eliminatórias do Mundial de 2006.

Agencia Estado,

28 de abril de 2004 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.