Parreira: briga no ataque está aberta

O técnico Carlos Alberto Parreira elogiou o desempenho da Seleção no empate ( 1 a 1) contra o Uruguai ontem à noite em Montevidéu; disse ter aprovado o esquema com dois centroavantes, mas fez um advertência aos jogadores no desembarque da delegação no Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira. Segundo ele, o esquema de dois volantes, dois meias e dois atacantes foi aprovado e deverá ser mantido para os próximos jogos, mas a briga pela vaga de titular no ataque ainda está aberta.Na verdade, Parreira sonhava em colocar em campo um ataque com Ronaldo e Adriano, mas as circunstâncias o obrigaram a mudar. Ronaldo atravessa uma fase ruim e não dá indicações de que vai melhorar num espaço curto de tempo. Adriano - que seria testado em Montevidéu - sofreu contusão e teve de ser cortado.Diante disso, o reinador passou a observar as outras opções - Ricardo Oliveira e Robinho. Ricardo Oliveira que foi bem em Montevidéu, mas não empolgou. Robinho entrou no segundo tempo; o time melhorou um pouco, mas o desempenho do santista ainda deixou dúvidas. Por conta disso, Parrewira concluiu que a fase de experimentações vai continuar.No desembarque no Rio - onde ficaram Ronaldo e os membros da comissão técnica - Parreira preferiu ver as pontos positivos da partida contra o Uruguai. ?Apresentamos um futebol muito superior ao do jogo contra o Peru. Acho até que este foi um dos melhores jogos de todas as Eliminatórias. O Brasil atuou com coragem, ousadia, mostrando o verdadeiro futebol brasileiro?, disse. ?Foi uma atuação que me encheu de alegria?, disse.Parreira aprovou o novo esquema. ?O time foi bem com a formação de dois volantes, dois meias que se movimentam constantemente e dois atacantes. Isso vai ser mantido e a tendência é a produção melhorar a partir de agora?, finalizou.Ronaldo desembarcou no Rio e não quis dar entrevistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.