Parreira comanda Corinthians em Belém

O Corinthians treinou reforçado hoje em Belém. Com um dia de atraso, o volante Vampeta se apresentou ao time pela primeira vez depois de sua participação na seleção brasileira e, após 54 dias de ausência também por causa do Mundial, o técnico Carlos Alberto Parreira comandou o time. O meia Ricardinho tem chegada prevista para às 23 horas desta terça-feira. Preocupado com o desgaste por causa do forte calor, o treinador já adiantou que a dupla que veio da equipe pentacampeã pode ficar fora do time titular contra o Fluminense, domingo. "A escalação de Vampeta e Ricardinho desde o início da partida vai depender das atividades desta semana. Pode ser que eles sejam aproveitados somente no segundo tempo", disse Parreira. O treinador não demonstrou descontentamento com o fato de o volante e o meia, com chegada prevista para a noite de ontem, se apresentarem depois do previsto. "Acho até que uma semana de descanso foi pouco, considerando que eles disputaram o Torneio Rio-São Paulo, a Copa do Brasil e depois foram direto para a seleção", avaliou. Parreira desmetiu ter recebido um convite para comandar a seleção de Portugal. "É especulação." O tom, no entanto, ganhou mais seriedade quando o assunto passou à possibilidade de Ricardinho deixar o clube. O técnico disse que quer contar com o jogador sempre que puder, mas garantiu que se houver uma boa proposta para o exterior nem ele nem o clube colocarão obstáculos para a transferência. "Mas a gente sabe que existem poucos jogadores como o Ricardinho, atualmente não existe ninguém no futebol brasileiro que possa substituí-lo", afirmou em tom de preocupação. O técnico aprovou o trabalho realizado por Jairo Leal no comando do time. "O time foi bem nos dois jogos. Só está faltando um pouquinho de ritmo." A chegada de Vampeta em Belém foi tranqüila, com poucos torcedores no Aeroporto. A situação mudou quando o jogador se apresentou para o treino no Estádio Baenão. Foi grande a presença de torcedores na sede do Remo, entusiasmados com a presença de um atleta que disputou a Copa. O jogador participou de parte das atividades do time no treino da tarde e garantiu estar descansado mesmo com as intensas homenagens que recebeu. "A gente só fica cansado com a derrota, quando o momento é de alegria não existe cansaço", disse o jogador, que vem de uma série de campanhas vitoriosas as quais pretende dar continuidade. "Minha vida não para.Gosto de vencer e agora o objetivo é a Copa dos Campeões." O jogador acredita que as altas temperaturas de Belém não devem atrapalhá-lo. "Já estou acostumado com o calor da Bahia, então para mim não é novidade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.