Parreira combate excesso de otimismo

O Corinthians está a 180 minutos do segundo título da Copa do Brasil e da volta da equipe à disputa da Taça Libertadores da América. O campeão paulista de 2001 começa a decidir a competição nacional contra o Brasiliense, nesta quarta-feira, às 21h45, no Morumbi, com transmissão direta pela TV. A segunda partida será quarta-feira, em Taguatinga. O técnico Carlos Alberto Parreira, que ainda não disputou nem uma Libertadores, está preocupado com o excesso de otimismo, que aponta o Corinthians como grande favorito diante do modesto adversário. O treino desta terça-feira à tarde no Parque São Jorge foi assistido por centanas de torcedores. A fila para a compra dos ingressos nas bilheterias do clube começou a ser formada desde segunda-feira. Apesar da festa dos torcedores, Parreira pede humildade aos jogadores. Ele não quer o clima do já ganhou antes da partida. "Um time que desclassifica o Fluminense e o Atlético-MG, com jogos na casa dos adversários, merece, no mínimo, respeito. Ninguém chega a uma final de uma competição como essa, por acaso", ressaltou o treinador. Parreira quer o mesmo empenho apresentado pela equipe no segundo tempo do clássico contra o São Paulo, domingo, no Morumbi, pela final do Torneio Rio-São Paulo. Depois de um primeiro tempo acomodado, sem garra, o Corinthians permitiu que o adversário fizesse 1 a 0. Mas, depois, o time reagiu e o time venceu por 3 a 2. "Estava faltando alegria de jogar. É isso que eu quero ver o time novamente contra o Brasiliense." O técnico do Corinthians lembra a final da Copa do Brasil do ano passado perdida para o Grêmio. Na época, o time do Parque São Jorge estava embalado, havia ganho o Campeonato Paulista, mas perdeu o título para o time gaúcho, no Morumbi. O técnico do Corinthians era Vanderlei Luxemburgo, e Parreira acompanhou à distância. "Muitos jogadores que participaram da decisão continuam aqui, e devem ter aprendido a lição", ressaltou Parreira. O lateral-direito Rogério e o meia Ricardinho participaram da final, e não querem mais passar por outra frustração. Com a perda do título e a possibilidade de disputar a Libertadores, desencadeou uma crise no Parque São Jorge, que resultou no afastamento de Marcelinho Carioca, e a saída de oito jogadores do elenco. "Realmente, a gente contava com o título, mas deixamos escapar. Até hoje não me conformei", contou Rogério. Parreira mandou observar o Brasiliense e disse que tem três gravações dos últimos jogos do adversário. Por causa da decisão simultânea com o São Paulo pela competição interestadual, o treinador só pôde mesmo começar a pensar exclusivamente no time de Brasília a partir de segunda-feira. O técnico do Corinthians considera o jogo desta quarta-feira decisivo para a equipe. "Temos de vencer, não há dúvida, para ir a Brasília com vantagem. É claro que se trata de uma decisão de 180 minutos, mas vencer a primeira é fundamental, e não permitir que o adversário faça gols", explicou Parreira, ao lembrar que o time que fizer gol fora de casa terá um peso maior no critério de desempate. O treinador não tem problemas para o jogo desta noite. Assim, ele poderá contar com força máxima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.