Parreira convoca o grupo da Copa nesta segunda-feira

A seleção brasileira chegará à disputa da Copa da Alemanha com uma renovação de 50% em relação ao grupo que disputou o Mundial da Coréia e Japão. Na lista dos 23 convocados que será divulgada nesta segunda-feira, às 11h30, no Rio, irá aparecer pelo menos 11 nomes que não participaram da competição em 2002.Para chegar ao grupo que vai para a Alemanha, o técnico Carlos Alberto Parreira começou timidamente a renovação ao reassumir o comando da seleção, em janeiro de 2003. Na ocasião, o treinador defendeu que a mudança iria ocorrer progressivamente.Nesse período, o técnico experimentou mais de 80 jogadores. E, ao longo do tempo, vários favoritos a um lugar cativo na seleção ficaram pelo caminho. Alguns mais experientes também foram desprezados, como foi o caso de Rivaldo.Sem surpresas?Vai ser a convocação mais sem graça de todas as copas, porque todo mundo já sabe quais serão os chamados?, afirmou Parreira, na semana passada, refutando a possibilidade de um ?esquecido? voltar a ser lembrado e constar da lista final à Copa do Mundo.Na relação desta segunda-feira, o goleiro Júlio César, o lateral Cicinho, o zagueiro Juan, os atacantes Adriano e Robinho, os volantes Emerson e Zé Roberto e o meia Juninho Pernambucano são os debutantes com vaga assegurada. A eles se juntarão Fred ou Ricardo Oliveira (no ataque) e Gustavo Nery ou Gilberto (na lateral-esquerda), além de um ou dois zagueiros (Cris e Luisão). Há expectativa também para a convocação de mais um meia, Júlio Baptista, caso Parreira opte por levar apenas três zagueiros.Dos pentacampeões de 2002 confirmados na Copa da Alemanha estão o goleiro Dida, os laterais Cafu e Roberto Carlos, o zagueiro Lúcio, os volantes Edmílson e Gilberto Silva e os meias Ricardinho, Kaká e Ronaldinho Gaúcho, além do atacante Ronaldo. Esta equipe ainda vai ser formada por mais um goleiro, Marcos ou Rogério Ceni. E Roque Júnior tem chance figurar na zaga.Apesar de renovar 50% do grupo, Parreira considera que a seleção ficou com a média etária, entre 28 a 30 anos, ideal para a disputa da Copa do Mundo. De acordo com o treinador, o Brasil conseguiu o objetivo de mesclar juventude e experiência na intensidade ideal para ser campeão mais uma vez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.