Parreira critica jogo violento de Portugal e Holanda

A partida entre Portugal e Holanda, no último domingo e que terminou 1 a 0 para o time dirigido pelo técnico Luiz Felipe Scolari, foi considerada como um exemplo negativo para o futebol e uma lição para os árbitros. Este foi o tom da análise que o técnico da seleção brasileira Carlos Alberto Parreira fez nesta segunda-feira do jogo.O tom da frase foi de recado até para o jogo contra Gana, uma seleção muito faltosa - foi a primeira colocada no ranking de mais faltas no Mundial após o fim da primeira fase - 76 faltas em três jogos, média de 25,3 por partida. "Aquilo é para ser rechaçado, não teve futebol. Pode servir como exemplo para evitar a violência nos próximos jogos", disse o técnico brasileiro nesta segunda-feira, na entrevista coletiva.A partida no Frankenstadion, em Nuremberg, teve quatro expulsos e 12 advertidos com cartões amarelos, além de 25 faltas cometidas pelos dois times (10 por Portugal e 15 pela Holanda).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.