Parreira de olho em Juninho e Edmilson

Os amistosos do Brasil com a França, dia 20, e a Catalunha, dia 25, serão especialmente importantes para dois jogadores: Juninho Pernambucano e Edmílson. O técnico Carlos Alberto Parreira disse nesta quarta-feira que essas partidas podem significar a efetivação de ambos na equipe titular. "Só depende deles." A declaração reforça a intenção do treinador de dar mais estilo e toque de bola ao time. Parreira elogiou os dois meias ao anunciar uma superconvocação de 24 atletas para quatro partidas do Brasil. O zagueiro Luisão, do Benfica, volta ao grupo depois de um ano ausente da seleção principal.O meia Kleberson, do Manchester United, também foi relacionado, após longa ausência. Ele disputava vaga na equipe com Renato, do Santos. "É difícil dizer porque o Renato não está na lista. Priorizamos a experiência. Lamento tê-lo deixado fora", disse Parreira, destacando que relacionou três atletas para a mesma posição do meia santista - Juninho, Júlio Baptista e Kleberson.Depois dos compromissos com França e Catalunha, o Brasil vai jogar com Argentina, dia 2 de junho, e Chile, dia 6, pelas Eliminatórias do Mundial de 2006. A convocação para as quatro partidas pode ser alterada. Dependendo do andamento da Copa do Brasil e da Taça Libertadores da América, a comissão técnica da seleção deve entrar em contato com treinadores dos clubes para negociar a permanência de atletas no grupo. Nesse caso se incluem Luís Fabiano, do São Paulo, Marcos, do Palmeiras, Felipe, do Flamengo, e Alex, do Cruzeiro. "Se mantê-los no grupo significa prejudicar os clubes, devemos dispensá-los", disse o supervisor Américo Faria.Para relacionar Luisão, Parreira entrou em contato com Luiz Felipe Scolari, atual técnico da seleção de Portugal, de quem ouviu boas recomedações sobre o ex-zagueiro do Cruzeiro. Luisão disputou a Copa Ouro em julho de 2003, integrando a seleção pré-olímpica. No time dirigido por Parreira, atuou pela última vez no empate sem gols com o México, em 30 de abril do ano passado, em amistoso realizado em Guadalajara. Já o meia Kleberson, pentacampeão mundial, não veste a camisa da seleção desde 23 de junho de 2003, no empate por 2 a 2 com a Turquia, pela Copa das Confederações.A lista trouxe de volta os atacantes Ronaldo e Adriano à seleção, não-convocados para o último amistoso, com a Hungria, por problemas médicos. Outro que também esteve fora do jogo em Budapeste e agora se reintegra ao grupo é o zagueiro Lúcio, que sofreu artroscopia recentemente e só deve ter condições de disputar as partidas com Argentina e Chile. Os laterais Belletti e Júnior também foram escolhidos pelo técnico, numa demonstração de que ele apenas testara Mancini e Dedê contra a Hungria, quando não convocou os reservas de Cafu e Roberto Carlos na Copa do Mundo de 2002.DILEMA - Uma dor de cabeça a mais para o técnico Parreira é um problema caseiro. O lateral Cafu marcou jogo beneficente dia 18, em Milão, e ?convocou? uma verdadeira seleção para o evento, incluindo em sua lista Ronaldo, Roberto Carlos e Ronaldinho Gaúcho, entre outros. A programação da seleção prevê a apresentação do grupo no mesmo dia à Parreira. De acordo com a Assessoria de Imprensa da CBF, Cafu alegou à comissão técnica que não pode desmarcar o compromisso, que arrecadará verbas para a Fundação Cafu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.