Parreira dedica título aos jogadores

A conquista do título da Copa do Brasil e a conseqüente classificação para a Taça Libertadores da América de 2003 foi definida pelo técnico do Corinthians Carlos Alberto Parreira como a coroação ao trabalho sério e de muita união do elenco. "Os jogadores estão de parabéns pois tiveram muita dedicação e souberam buscar o resultado", disse, referindo-se à força que o time teve para buscar o empate nesta quarta-feira.O meia Ricardinho, que chorou bastante após o jogo, também creditou a conquista à dedicação dos jogadores corintianos. "Isso é fruto da união, da vontade de vencer." Para o lateral direito Rogério, o Corinthians alcançou os dois objetivos traçados no primeiro semestre: foi campeão do Torneio Rio-São Paulo, no domingo, e nesta quarta-feira conquistou a Copa do Brasil. "Ganhar a Copa do Brasil é especial, pois ela coloca o Corinthians de novo na Libertadores. Estamos dando alegrias para o clube e para essa maravilhosa torcida, que pelo apoio que nos dá merece tudo isso."Camisa - No meio da comemoração, o atacante Leandro acabou brigando com um torcedor que invadiu o gramado para tentar pegar sua camisa. "Pô, larga a minha camisa, caramba. Faz dois minutos que você tá puxando essa camisa, e esta não dou prá ninguém."O motivo de Leandro brigar para não perder a camisa é que ela já tem um destino: a sua mãe. "Eu sempre dei as camisas que jogo, quando ganho um título para a minha mãe e esta não vai ser diferente. Também é dela. Ninguém vai me tirar."Durante o segundo tempo da partida desta quarta-feira, próximo aos 30 minutos, uma cena inusitada: o vice-presidente de futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini, estava atrás do setor das cadeiras do Estádio Serejão e não assistia ao jogo. "Eu estava assistindo, mas sai para tomar um arzinho. Estou tranqüilo." No entanto, a expressão do cartola demonstrava nervosismo.Prêmio - A diretoria destinou R$ 450 mil de prêmio aos jogadores, pela conquista do título, que serão divididos de acordo com o número de partidas que cada um fez na Copa do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.