Parreira define time, mas faz mistério

O técnico Carlos Alberto Parreira, que nesta quinta-feira desconvocou o meia Kléberson, por contusão, só vai anunciar a equipe que enfrentará o Paraguai, dia 31, na véspera do jogo. Disse que ainda tem pelo menos uma dúvida na escalação. Na verdade, não quer antecipar o time antes de conversar com os jogadores, que se apresentarão apenas na segunda-feira. Ele já decidiu que o Brasil entrará em campo, no Defensores Del Chaco, em Assunção, com Dida; Cafu, Lúcio, Roque Júnior e Roberto Carlos; Gilberto Silva, Renato e Zé Roberto; Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo.Ele não chamará ninguém para a vaga de Kléberson, ausente por causa de uma torção de joelho, e pretende armar a equipe no 4-3-3. "É a melhor solução para quem tem atacantes da qualidade de Kaká, Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho." O treinador deixou escapar que um empate poderá ser um bom resultado, em função das circunstâncias da partida. O Paraguai é o líder das eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2006, já está treinando para o confronto e vai atuar em casa, com o apoio de sua fanática torcida. Esses pontos são destacados por Parreira na análise preliminar do jogo. "Se houver empate, será um ponto ganho. Mas vamos sempre buscar a vitória", ressaltou.Parreira declarou que precisa acertar detalhes no ataque da seleção e citou um exemplo. "Quando a bola chegar na área do adversário eu quero que os três ou pelo menos dois dos nossos atacantes estejam lá para finalizar." NOVIDADE - Pela primeira vez, Parreira fez uma palestra para um público estritamente feminino. Ele esteve nesta quinta-feira na concentração da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Granja Comary, em Teresópolis, onde falou por uma hora para as convocadas do técnico René Simões que disputarão os Jogos de Atenas em agosto. Enfatizou a necessidade de um trabalho coletivo sério, com bastante concentração. Parreira exibiu um vídeo de 20 minutos com situações corriqueiras de jogo e alguns princípios da prática de futebol."Deixei a mensagem de que lutar por uma medalha de ouro requer dedicação máxima, sacrifício." As jogadoras viajam dia 5 de abril para os Estados Unidos a fim de disputar quatro amistosos.

Agencia Estado,

25 de março de 2004 | 19h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.