Parreira deixa para definir time amanhã

O técnico Carlos Alberto Parreira só vai poder definir amanhã a escalação da seleção brasileira para o amistoso de terça-feira contra a seleção da Catalunha, no Camp Nou, em Barcelona. A intenção do treinador é repetir, pelo menos no primeiro tempo da partida, o time que iniciou o jogo de quinta-feira contra a França no empate por 0 a 0, mas ele precisa saber em que condições se reapresentarão os atletas liberados para jogarem por seus clubes na rodada de fim de semana de várias competições européias. "Vamos sentir como estão os jogadores para depois decidir?, disse Parreira, que considera o encontro com os catalães "mais uma oportunidade de treinar o time para o jogo contra a Argentina?. Hoje pela manhã, a seleção voltou a fazer um treinamento no campo ao lado do Estádio Camp Nou, desta vez com 11 jogadores, pois Marcos e Mancini se juntaram ao grupo na noite de sábado. Parreira treinou jogadas de penetrações e cruzamentos (Mancini, aliás, foi muito mal). Roque Júnior, ainda sentindo dores na batata da perna esquerda, correu em volta do gramado. Ele dificilmente jogará contra a Catalunha, pois é intenção do treinador poupá-lo para a partida contra os argentinos, dia 2 de junho, em Belo Horizonte. Até porque a seleção não deverá ter o contundido Lúcio e Juan, machucado, faz tratamento no Flamengo e só será reavaliado pelo médico José Luís Runco sexta-feira, quando o grupo de reapresentará na Granja Comary para os treinos que antecederão à partida contra a Argentina. Mas independentemente da recuperação de Juan e do fato de Lúcio não estar disponível, o pensamento de Parreira é colocar Luisão ao lado de Roque Júnior na zaga brasileira no jogo das Eliminatórias. Kaká voltou à seleção hoje no final da manhã e retomou o tratamento com o fisioterapeuta Luís Rosan, por causa de dores no tendão de Aquiles e na panturrilha. Dida e Cafu se reapresentam à noite, assim como o meia Zé Roberto. O meia Kleberson também já se reintegrou. Os jogadores que atuam na Espanha e na França só chegam na manhã desta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.