Parreira e Juninho dizem conhecer um pouco sobre Gana

Para a seleção brasileira, enfrentar Gana nas oitavas-de-final da Copa do Mundo não será nenhum mistério ou surpresa. Logo após a partida contra o Japão, tanto o técnico Carlos Alberto Parreira quanto o meia Juninho Pernambucano demonstraram conhecer um pouco do adversário. Mas não estavam tão informados assim.Parreira, por exemplo, já dirigiu o time africano em 1977, quando conseguiu a classificação para a Copa da África de Nações. E disse ter assistido o primeiro jogo do time africano no Mundial. Depois disso, não teve como devido aos compromissos com a própria seleção."Gana foi uma surpresa, entrou na próxima fase com todos os méritos. Jogou uma bela partida contra a Itália e sempre com muita velocidade e perigo. Fizeram o mesmo contra a República Checa e os Estados Unidos, mas não acompanhei muito bem estas partidas. Vou ver os videotapes. É uma das grandes potências africanas, se fez justiça com o futebol ao se classificarem. Não tenho dúvida que eles não irão mudar o time (estilo de jogo) para enfrentar o Brasil, eles sempre procuram o ataque e devem continuar fazendo isso".Já o meia Juninho Pernambucano - que fez um gol em sua estréia na Copa - disse que conhece um jogador. "Conheço o Essien (meia), que jogou comigo no Lyon. Ele é um atleta rápido. Só temos que aproveitar os espaços que eles deixam porque será uma partida muito dura", comentou. O lado bom (ou ruim) para Juninho é que Essien não vai atuar contra o Brasil por estar suspenso pelo segundo cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.