Parreira elogia personalidade de Diego

A convocação de Diego para a seleção brasileira não foi motivada apenas pela grande capacidade do jovem atleta do Santos de organizar jogadas e finalizar bem a gol - virtudes destacadas pelo técnico Carlos Alberto Parreira. Acrescenta-se a essas qualidades uma outra, da qual o treinador do time do Brasil não abre mão. "O Diego é um jogador de muita personalidade. Isso ficou claro na campanha de seu clube no Campeonato Brasileiro de 2002. E esse é um item fundamental para integrar a seleção", disse Parreira.Parreira passou a tarde desta quinta-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a fim de tratar de detalhes da viagem para Guadalajara, na madrugada de segunda-feira, para o amistoso com o México, dia 30. Ele explicou que a opção por Diego foi "algo natural", em função da produção do atleta. E deixou a entender que outros jovens talentos devem também chegar à seleção o mais breve possível. "Não havia e nem há pressa em convocar esses que vêm despontando como um furacão."De acordo com Parreira, Diego, de 18 anos, sabe tocar bem a bola e destoa pela facilidade com que arremata a gol. O treinador disse que não vai ter nenhuma conversa especial com o atleta quando o grupo se apresentar para o jogo com o México. "Só vou lhe dar boas vindas. O mais importante agora é que ele faça parte do grupo." Parreira gosta de observar o relacionamento dos novatos com o restante da equipe e diz que isso faz parte do trabalho da comissão técnica. "Conhecer de perto sempre é diferente. Ver como se sai nos treinos, no convívio, também é importante." A viagem para o México terá escala em Los Angeles. Por causa do pouco tempo disponível, Parreira só vai dirigir um treino antes da partida, no estádio Jalisco. Esse amistoso foi escolhido pela Ambev, uma das patrocinadoras da seleção brasileira. Pelo contrato com a CBF, a empresa pode marcar um jogo da equipe por ano.Reforço - O ex-lateral esquerdo da seleção Branco foi convidado pela CBF para assumir o cargo de coordenador das seleções de base do Brasil. Ele aceitou a proposta e vai substituir Ênio Farias, demitido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.