Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Parreira está preocupado com Ronaldinho Gaúcho

Melhor jogador do mundo nos dois últimos anos, Ronaldinho Gaúcho é uma das principais armas da seleção brasileira na Copa. Mas o técnico Carlos Alberto Parreira está preocupado com o jogador, que tem enfrentado uma maratona de jogos no Barcelona e pode chegar muito desgastado ou até contundido ao Mundial da Alemanha.Parreira lembrou nesta segunda-feira que, por causa de contusões musculares, o Barcelona sofreu o desfalque de três jogadores em março: o argentino Messi, o mexicano Rafa Marquez e o brasileiro Edmílson. E esse desgaste pode afetar também Ronaldinho Gaúcho.?A situação do Ronaldinho preocupa, claro. Em 11 dias, o Barcelona perdeu três jogadores. Inclusive, o Edmílson, que torço por sua recuperação, um jogador fundamental?, disse Parreira. ?As quatro semanas de trabalho que teremos antes da Copa serão de recuperação e não de treinamento. O Cafu, que vem de contusão, vai treinar, já o Ronaldinho Gaúcho, que joga todo dia, vai ser recuperado.?Além da preocupação com Ronaldinho Gaúcho, Parreira aproveitou para reafirmar sua confiança em outro titular inquestionável da seleção: Ronaldo, que mostrou estar voltando à boa fase no Real Madrid. ?Isso foi só a confirmação de que não devemos nos levar pelo momento, por essa onda que criam. É a afirmação de que nossos conceitos estão certos e devo segui-los?, afirmou o treinador, ao falar do jogador. Em seguida, o técnico da seleção usou o ?caso Ronaldo? para comparar e defender mais um de seus eleitos para a disputa da Copa do Mundo da Alemanha. ?Outro exemplo é o Dida. Está há quatro anos como goleiro titular no Milan, mais de 100 partidas realizadas, inúmeras defesas espetaculares e só falam de um ou outro gol que o cara tomou. Volto a repetir: o jogador é analisado por tudo o que já fez no futebol e não pelo momento. Não vou me deixar levar por disse-me-disse?, revelou Parreira.Aula Parreira passou a manhã desta segunda-feira na Granja Comary, em Teresópolis, para ministrar uma palestra aos participantes do Curso Futuros III da Fifa, de administradores de futebol, que congrega dois representantes de cada confederação filiada à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Durante a palestra, o treinador mostrou como é desenvolvido o trabalho na seleção brasileira, do relacionamento com os dirigentes ao com os jogadores. ?Nunca tinha feito algo assim. Foi bem diferente das palestras que faço. Uma nova e válida experiência?, explicou Parreira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.