Parreira minimiza derrota de titulares em treino coletivo

O treinador da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, não quis saber de muitas explicações sobre a derrota dos titulares para os reservas por 3 a 0, no treinamento coletivo de sábado, em Königstein. Na entrevista coletiva deste domingo, ele até se mostrou irritado com a insistência dos jornalistas em apontar os erros cometidos no treino. "Eu não levo em consideração o resultado de um coletivo. Não dá para julgar uma seleção em um coletivo de 40 minutos", afirmou Parreira. "Tudo é fruto de um trabalho de três anos e meio, que conta com jogos oficiais e amistosos. Desde Weggis (na Suíça), realizamos vários coletivos e quando os titulares ganham ninguém fala nada, ninguém pergunta nada."Parreira admitiu que houve erros, que foram conversados após o treinamento, mas nada que cause enorme preocupação para a estréia na Copa contra a Croácia, na terça-feira, em Berlim. "Houve erros, sim. E se repetirmos esses erros nos jogos, não passamos nem da primeira fase. Mas é claro que isso não vai acontecer nos jogos. Tudo vai dar certo quando começarem as partidas", disse o treinador.Também presente na entrevista coletiva deste domingo, o atacante Ronaldo fez questão de lembrar que a seleção brasileira conta com 23 jogadores que podem jogar em qualquer time. "A gente, os considerados titulares, perdeu para os considerados reservas e isso é normal porque todos têm condições de jogar como titular da seleção", afirmou o jogador.Já o capitão Cafu admitiu que os erros aconteceram no coletivo. Mas que foi bom para dar tempo de corrigi-los antes da estréia. "O treino serve para isso. Ver os erros e poder corrigir o que está saindo errado", explicou o lateral.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.