Parreira não terá reforços de peso

O Corinthians apresenta amanhã à tarde o técnico Carlos Alberto Parreira com uma previsão pouco otimista: a temporada será difícil para grandes investimentos em reforços. Assim, o novo treinador do time do Parque São Jorge terá mesmo que trabalhar com os jogadores que serão colocados à disposição. "A receita do futebol caiu, não dá para se fazer contratações de peso", afirmou o vice-presidente de Futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini, que pretende até enxugar o elenco para reduzir a folha de pagamento. Dois jogadores que estavam atuando em outros clubes deverão ser reintegrados ao elenco: o zagueiro Fábio Luciano e o meia Luís Mário. "Os dois não tiveram muito tempo para mostrar suas qualidades e agora terão novas oportunidades no clube", disse o dirigente. O Corinthians nega ter recebido qualquer proposta para a saída de Luizão e Ricardinho, que estariam nos planos de clubes do exterior. Segundo Citadini, os dois estão nos planos do campeão paulista para 2002, mas não descartou a hipótese de uma negociação, se realmente surgir propostas interessantes. "Mas não acredito que surja alguma coisa nesse sentido. Os clubes da Europa também estão com redução nos investimentos", afirmou o dirigente, que mantém a posição de endurecimento no caso do atacante Reinaldo, ex-Flamengo, que acertou sua transferência para o Paris Saint-Germain, com passagem antes pelo São Paulo. O dirigente disse que o Corinthians não pode perder US$ 2, 4 milhões que tem a receber do Flamengo. O passe do atacante está como garantia de pagamento.

Agencia Estado,

02 de janeiro de 2002 | 19h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.