Parreira pede paciência com a Sub-23

O técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, pediu paciência com o time Sub-23, que neste sábado enfrenta a Colômbia, pela segunda fase da Copa Ouro, em Miami, nos Estados Unidos. De acordo com o treinador, ainda não é possível fazer uma análise de desempenho tanto do time quanto do trio Kaká, Diego e Robinho, porque lhes faltam uma seqüência de jogos. ?É muito cedo fazer uma avaliação, já que a seleção Sub-23 não realizou uma série de jogos. Por isso, não pôde provar nada", afirmou Parreira. ?Vamos aguardar o jogo contra a Colômbia, que será um teste dos mais proveitosos." Para Parreira, a seleção demonstrou um bom desempenho no primeiro tempo contra Honduras e poderia ter vencido por um placar superior ao do final da partida, 2 a 1. Explicou que os altos e baixos do time podem ser entendidos com as declarações feitas pelos atletas após o confronto. ?Como os jogadores disseram, o cansaço, a altitude e a pressão pela classificação influenciaram", observou o técnico, lembrando que, agora, o Brasil precisa somente de uma vitória simples. Para chegar à segunda fase, a equipe precisava ganhar do time hondurenho por uma diferença de dois gols para não depender de outros resultados. ?A gente espera que, jogando em Miami e sem a pressão por construir um placar, o time melhore."

Agencia Estado,

18 de julho de 2003 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.