Parreira pessimista com contratações

Leandro, Deivid, Gil e olhe lá. O técnico do Corinthians, Carlos Alberto Parreira, não está nada otimista com a possibilidade de contratações antes da estréia no Campeonato Brasileiro (dia 11, no Mineirão, contra o Atlético-MG) e acredita que os reforços, se vierem, deverão chegar no decorrer da competição. "Nós não vamos ficar pagando salário que outros clubes devem", afirmou o diretor de Futebol do Corinthians, Antônio Roque Citadini. "O clube só vai contratar na hora certa. Não temos pressa para trazer jogador." O dirigente deu a entender que o torcedor vai ter mesmo de se contentar com o atual elenco. "Esse time que está aí ganhou tudo, cansou de levar título. Não sei qual o motivo para ficar pedindo reforço", comentou. O pedido, na verdade, não partiu dos torcedores, mas sim do técnico Parreira, que requisitou no mínimo mais um atacante para fortalecer o time no Brasileiro. Ninguém, no entanto, acertou e os que ficaram ainda têm problemas. O atacante Leandro sofreu uma contratura na coxa esquerda no amistoso de sábado contra o Santos (3 a 1 para o Santos). Quarta-feira, Leandror será submetido a uma ultrasonografia para avaliar a gravidade da lesão. Deivid, que estava machucado, voltou hoje aos treinos. O jogador mais próximo de vir para o Parque São Jorge é Guilherme, do Atlético-MG. O clube de Minas Gerais estipulou um teto salarial de R$ 50 mil, menos do que o atacante recebia, e chegou a dispensá-lo. O problema é que o time mineiro ainda tem dívidas a saldar com o atleta e o Corinthians não estaria disposto a pagá-las. A intenção da diretoria corintiana é trazer o jogador por empréstimo, e dar em troca o zagueiro Batata, reserva do time. O caso de Guilherme é similiar ao de Dodô, do Botafogo-RJ, que está sem receber sálários, parou de ir aos treinamentos e já confidenciou a amigos que não tem mais ambiente para continuar no Botafogo. Hoje, o atacante se reuniu com um empresário de um grande clube paulista. Citadini admite que, além de Guilherme e Dodô, o clube tentou trazer Leandrão, do Inter-RS, e Wellington Dias, do Brasiliense, e mais uma vez os valores superaram o que o Corinthians pretendia pagar. "Estamos trabalhando com outros nomes também, mas só vamos fechar se for interessante para nós."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.