Parreira quer explorar boa fase da Seleção

O clima de otimismo presente na seleção brasileira após os três últimos amistosos será um dos principais trunfos do técnico Carlos Alberto Parreira na tentativa de vencer os dois confrontos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2006, contra a Argentina, quarta-feira, e o Chile, no dia 6 de junho. Os jogadores se reapresentam amanhã pela manhã e o treinador, atento à parte psicológica do grupo, deseja explorar este fator motivacional para assegurar que os últimos bons desempenhos da equipe sejam repetidos. "Sem dúvida vai ser o jogo mais importante das Eliminatórias, já que a Argentina é o nosso principal adversário. Mas, devemos nos motivar com isso", disse Parreira, que ficará reunido com a seleção na Granja Comary, em Teresópolis, região serrana, até segunda-feira, quando embarca para Belo Horizonte, local da partida contra os argentinos. Em seguida, o time enfrenta o Chile, em Santiago. "Precisamos ir com o mesmo espírito para enfrentar os chilenos e tentar impor nosso ritmo. Porque sabermos que não existe jogo fácil." O meia Juninho Pernambucano que assumiu a titularidade no meio-de-campo na vitória sobre a Hungria, permaneceu no empate contra a França e se consolidou no triunfo sobre a Catalunha, frisou que o fato de atuar em casa servirá para dar ânimo maior ao time. O atleta do Lyon ressaltou a alegria com sua atual situação na seleção. "Jogar contra a Argentina será sempre difícil, mas atuar em casa nos dá uma motivação especial", afirmou Pernambucano. "Estou feliz por ser o titular, principalmente, porque em um elenco de 30 jogadores, começar jogando é muito bom." Mesmo na reserva da seleção, o atacante Adriano, da Internazionale, de Milão, foi claro ao revelar o ?espírito? dos jogadores para as duas partidas. Não escondeu que o desejo e o pensamento é o de conquistar duas vitórias, suficientes para melhorar a posição da equipe na tabela de classificação. Atualmente, o Brasil está em quarto lugar, com 9 pontos, em 5 jogos. "Sabemos das dificuldades contra a Argentina, mas o grupo está bem e nosso principal objetivo é o de ganhar as duas partidas", contou Adriano. "Na seleção é preciso dar tudo, esquecer o cansaço e jogar com o coração." O artilheiro Ronaldo, do Real Madrid, é outro que não omitiu sua empolgação. O craque ainda tem um motivo a mais para comemorar, por não sentir mais as dores musculares que vinham lhe incomodando. "Jogando em casa precisamos tirar proveito dessa situação para vencer", frisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.