Parreira rebate as críticas de Lula

O técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, repetiu nesta segunda-feira as mesmas palavras de João Saldanha, quando cobrado, na formação da seleção que conquistou o tricampeonato mundial no México, em 1970, ao se referir a comentários do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre a atuação do time no empate por 1 a 1 com o Peru. Lula afirmou, nesta segunda-feira, que "a atuação foi ruim, que a partida só tinha 90 minutos e a seleção escondeu demais o jogo?. "Não vou analisar o ministério do presidente, por quem tenho admiração", disse Parreira. Muito provavelmente em razão de uma declaração semelhante, quando o presidente Emílio Garrastazu Médici teria sugerido a convocação do centroavante Dario, Saldanha perdeu o cargo na seleção. Zagallo assumiu o time, com Parreira como preparador-físico e trouxe a Jules Rimet. Apesar de tentar manter a polidez, Parreira sugeriu que um não deve dar palpites no trabalho do outro. "Acho que é importante cada macaco no seu galho." E logo depois acrescentou que, como torcedor, cabia ao Presidente da República qualquer comentário. "O torcedor tem direito de falar e o presidente falou como torcedor", acentuou. "Eu respeito. Não vou criticar, não vou rebater nada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.