Parreira sai em defesa de Felipão

Carlos Alberto Parreira, que completa 59 anos nesta quarta-feira, afirmou que é contra mudanças radicais no comando da seleção brasileira. O técnico do Corinthians afirmou que Luiz Felipe Scolari tem de ser preservado no cargo, e não acha que haverá tempo para Paulo Roberto Falcão impor novidades na Confederação Brasileira de Futebol antes da Copa do Mundo. "Não sei qual será o cargo do Falcão, mas é difícil a menos de 100 dias do Mundial se fazer grandes mudanças", explicou Parreira. "O Zico, na Copa de 98, assumiu o cargo quase em cima do Mundial e disse que não pôde fazer muita coisa. Eu e o Zagallo nos demos bem em 94 porque a gente estava entrosado havia três anos", lembrou o treinador.O técnico do Corinthians aproveitou para mandar um recado para Felipão. Ele disse para o treinador da seleção não se preocupar com a declaração do presidente Fernando Henrique Cardoso, que pediu a convocação de Romário. "Scolari não pode entender essa declaração como interferência do presidente na seleção. Foi a opinião de um torcedor, embora seja um torcedor privilegiado. Na Copa de 94, eu tive uma situação semelhante. Minha mãe, dona Geni, deu entrevistas no Brasil, dizendo que era admiradora do Ronaldinho (Fenômeno) e nem assim eu coloquei o jogador como titular. Entendi, na época, que ele teria que ficar mesmo na reserva."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.