Parreira se despede do Corinthians

Depois da tensão das finais do Torneio Rio-São Paulo e da Copa do Brasil, o técnico Carlos Alberto Parreira vai tirar uma licença do Corinthians para assistir a Copa do Mundo. "Na verdade, vou flanar durante o Mundial. Vou trabalhar ociosamente", ressaltou Parreira, que vai para a Coréia e Japão como observador técnico da Fifa. Ele se despede amanhã à tarde do elenco e só deverá reassumir o cargo após a Copa. Durante esse período, o time será dirigido pelo auxiliar Jairo Leal. Parreira destacou o empenho do time nas conquistas do Torneio Rio-São Paulo e da Copa do Brasil. O treinador explicou que a reação do time no segundo tempo dos jogos deve-se à condição física de cada atleta e a consciência profissional do elenco. "O adversário marcava bem nossa equipe no primeiro tempo, mas no intervalo, em poucos minutos, conseguia mexer com o time. Extraia os 10% a mais de cada um, que fizeram a diferença. Foi o resultado das palestras com Evandro Motta (especialista em falar sobre auto-ajuda)", disse Parreira, que destacou ainda a solidariedade e a união dos atletas. "Todos foram para Brasília. Até aqueles que não estavam em condições de atuar (como Scheidt, que se recupera de uma cirurgia no tornozelo). O treinador foi festejado pela torcida como um dos grandes responsáveis pelas duas conquistas. "Parreira com o Timão nas Libertadores", gritaram os torcedores, pedindo para que ele continue no Parque São Jorge em 2003. Seu contrato com o clube paulista terminará em dezembro. Ele ainda não fez planos para a próxima temporada. "A emoção vivida aqui no clube realmente é muito forte, mas não sou de passar por cima de etapas. Agora, temos de pensar no Supercampeonato paulista e no segundo semestre", analisou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.