Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Parreira tem dúvidas na escalação

O técnico Carlos Alberto Parreira ainda não sabe se vai escalar o time do Brasil com dois atacantes e um meia mais avançado ou se levará a campo, sábado, contra a Venezuela, três homens com características ofensivas. Na primeira hipótese, a mais provável, Ronaldo, se até lá estiver recuperado de contusão, jogaria ao lado de Ronaldinho Gaúcho, com Kaká um pouco mais atrás. A segunda possibilidade, também com Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, incluiria Adriano, destaque da Copa América."Tenho vários dias para pensar nisso. A idéia é não mexer muito no esquema que a gente vem mantendo. Mas não me decidi ainda", declarou Parreira.Para o lugar de Edmílson, cortado por causa de grave lesão no joelho direito, Parreira já escolheu Renato, embora não tivesse comunicado a decisão ao jogador até a tarde desta terça-feira. "Não sei de nada. Para mim, estou disputando a vaga com o Magrão", comentou o ex-volante do Santos.Ao saber das declarações do treinador na véspera, de que estava escalado em razão da ótima participação na Copa América, Renato, enfim, se mostrou mais descontraído. "Realmente passei muita confiança à comissão ténica naquela competição", revelou. O treinador não quis adiantar quem vai ser o companheiro de Roque Júnior na zaga. Juan leva alguma vantagem sobre Lúcio por alguns motivos: fez excelente Copa América e esteve muito bem também nos jogos contra Bolívia e Alemanha, pelas Eliminatórias, além de jogar ao lado de Roque no Bayer Leverkusen.Com relação a Lúcio pesa o fato de ter mais experiência que o concorrente. "A seleção vai ter um rendimento igual com qualquer um deles", disse Parreira.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2004 | 20h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.