Parreira: "Temos muito que crescer"

Resultado da partida à parte (Fluminense 1 x 1 Corinthians), o técnico corintiano, Carlos Alberto Parreira, aproveitou para dar uma boa notícia ao torcedor hoje no Rio. Segundo ele, sua equipe não chegou nem na metade do processo de evolução traçado pela comissão técnica. "Temos muito o que trabalhar ainda", afirmou. "O grupo está naquela fase de adaptação à nova filosofia. Além disso, novos jogadores vão ser integrados." A expectativa de todos é com relação à volta de Luizão ao ataque e a escalação de Vampeta no meio-campo. Contudo, o treinador procura enfatizar que isso não vai acontecer na próxima partida. O atacante está se recuperando bem de uma contusão e, dependendo da velocidade de sua reabilitação, pode ficar à disposição. Já a situação de Vampeta é mais complicada. "Ele (Vampeta) está visivelmente fora de forma, afinal foram 40 dias de inatividade", observou Parreira. "Acredito que a chance maior é dele estrear na terceira rodada." O treinador aproveitou a oportunidade também para pedir contratações à diretoria. O setor mais delicado, de acordo com ele, é o ataque. "É simples. Vamos ficar um bom tempo sem o Luizão, por causa das seguidas convocações para a seleção. Já o Luís Mário a gente não sabe se renova ou não. Por isso, precisamos de um homem de área", explicou. "Os dirigentes estão fazendo os contatos necessários, mas as negociações não são fáceis." Consolo - Nos vestiários, os jogadores corintianos se mostravam satisfeitos com o resultado. Para a maioria, a equipes esteve melhor na partida, mas como jogou fora de casa, o ponto trazido para São Paulo foi importante. "Nós fomos melhores na partida. No entanto, enfrentar o Fluminense, um time que manteve o mesmo elenco do ano passado, e aqui no Rio, é sempre muito difícil. Por isso, esse empate acabou sendo um resultado interessante para a gente", afirmou o meia e destaque do jogo Ricardinho. Já o treinador carioca, Oswaldo de Oliveira, atribuiu ao forte calor a queda de rendimento de sua equipe no segundo tempo. "Isso comprometeu o aspecto técnico do jogo."

Agencia Estado,

20 de janeiro de 2002 | 19h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.