Parreira vai montar ?seleção européia?

O técnico Carlos Alberto Parreira convocará uma seleção ?européia? para o amistoso do dia 12, contra a Jamaica, na Inglaterra. Ele definirá este fim de semana com o supervisor Américo Faria se relacionará 18 ou 20 atletas para a partida - a lista será divulgada segunda-feira, às 15 horas, no Rio. Somente um goleiro que atua no futebol do Brasil deve ser chamado - tudo indica que seja Marcos, do Palmeiras. O restante virá da Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra."Esse amistoso, somado aos dois jogos que tivemos pelas eliminatórias, vai servir para dar entrosamento à equipe, dar mais qualidade ao time; e isso é fundamental", declarou Parreira.A comissão técnica e o goleiro viajam dia 7 para Londres. Mas o treinador pode seguri antes para a Inglaterra, a fim de assistir a jogos locais. Dos que estavam nos planos de Parreira para a primeira etapa das eliminatórias do Mundial de 2006, o meia Kléberson deve ficar fora, por causa de contusão.O técnico disse que prentende saber das condições de Denílson, do Bétis, numa dica de que o meia poderá constar da relação.O jogo com a Jamaica começará às 11 horas de Brasília. A diretoria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não informou qual será a cota da seleção pelo amistoso e nem o local exato do jogo.A CBF praticamente já havia se decidido a não aproveitar a data Fifa para a realização de amistoso, devido a falta de convites para jogos e pela determinação da Fifa de impedir que atletas da Europa se deslocassem para outros continentes a fim de representar a seleção nacional em partidas não-oficiais. Voltou atrás na última hora, por causa de uma solicitação da seleção da Jamaica.RIVALDO - A rescisão de contrato do meia-atacante com o Milan, anunciada nesta sexta-feira pelo clube italiano, não vai impedir o atleta de atuar pela seleção brasileira. Ele é nome certo na lista de Carlos Alberto Parreira para o amistoso com a Jamaica. De acordo com a Assessoria de Imprensa da CBF, não existe nenhum dispositiovo legal na Fifa que impeça um jogador, sem contrato com clube, de representar a seleção nacional."O Rivaldo não é um iniciante. Ele tem de jogar, é um nome consagrado; por esse lado, sau saída do Milan vai ser benéfica", disse Parreira, embora ressaltasse depois que o atleta terá de buscar outro clube a fim de continuar nos planos da seleção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.