Parreira vê equilíbrio na Copa América

O técnico Carlos Alberto Parreira disse que houve equilíbrio na distribuição dos três grupos da Copa América, conhecidos após sorteio na segunda-feira, em Lima. Ele prevê dificuldades para superar Paraguai, Chile e Costa Rica, os três adversários do Brasil na primeira fase da competição, que será disputada em julho, no Peru."Coincidentemente, vamos enfrentar antes disso Paraguai e Chile pelas Eliminatórias do Mundial de 2006. Então, não haverá surpresas quando jogarmos com essas seleções na Copa América", disse Parreira.A Costa Rica, de acordo com Parreira, fez uma boa Copa do Mundo na Coréia/Japão e não pode ser menosprezada. Sobre a altitude de 2.350 metros em Arequipa, cidade-sede da seleção brasileira no Peru, o treinador admitiu que o fato vai ser prejudicial para todas as equipes que atuarem no local. Ele reafirmou que tentará levar os principais jogadores para a Copa América, apesar de considerar como prioridade as Eliminatórias.Para o coordenador-técnico Zagallo, o equilíbrio na divisão dos grupos não é extensivo ao que tem como cabeça-de-chave a seleção da casa, o Peru. "Ali é moleza, mamão com açúcar", declarou, referindo-se ao grupo formado por Colômbia, Bolívia e Venezuela, além dos peruanos. "No nosso e no da Argentina (Equador, México e Uruguai), a briga vai ser boa." Zagallo acredita que o Paraguai será o maior obstáculo para o Brasil, por ter uma equipe "aguerrida, que joga com raça e valentia".Ele destacou a ascensão gradativa do futebol chileno nos últimos anos e espera uma forte retranca do time da Costa Rica.

Agencia Estado,

09 de março de 2004 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.