Parte social dá lucro ao Palmeiras

O Palmeiras terminará o ano ?no azul?, ou seja, com superávit. Mesmo tendo vendido apenas dois jogadores ? o volante Magrão e o atacante Edmílson, ambos para o futebol japonês e por US$ 3 milhões (pouco mais de R$ 6,5 milhões) ?, o clube não terá prejuízos, já que ?a parte social deu um lucro recorde?, segundo o presidente Affonso Della Monica. Isso significa que a diretoria não ficará com a corda no pescoço na hora de investir em reforços para o time, já que, para 2006, ainda contará com as cotas de transmissão da TV Globo (R$ 7 milhões) e dos patrocínios da Pirelli (R$ 6,5 milhões) e Adidas (R$ 2 milhões, mais premiações por metas e sem contar o valor do material esportivo cedido, o que pode totalizar R$ 16 milhões até 2008). Além disso, pode se dar ao luxo de não vender nenhum titular, como o volante Marcinho Guerreiro, cobiçado pelo Atlético de Madrid. ?Não vou dizer que sobra dinheiro, mas a parte social nos dá equilíbrio para poder investir?, diz o vice-presidente José Cyrillo Jr.A diretoria não divulga o quanto deverá ter de superávit. Mas sabe-se que, no total, foram quase R$ 8 milhões arrecadados com os 13 mil sócios em 2005, R$ 1 milhão a mais do que em 2004. Tudo por conta do aumento do número de associados (10%) e da diminuição da inadimplência. ?Fizemos uma série de melhorias no clube, o que atraiu mais sócios. Até mesmo nos meses de inverno conseguimos uma boa arrecadação, já que temos piscinas aquecidas e cobertas, por exemplo?, diz Cyrillo. A situação do Verdão é o oposto da vivida pelo Corinthians, que até a chegada da parceira MSI reclamava que ?o futebol sustentava a parte social?. No Palmeiras, os sócios são prioridade. ?Temos um parque aquático que atrai muita gente, assim como a nossa sala de musculação. E estamos numa área valorizada da cidade, que atrai até quem não é palmeirense?, diz Cyrillo.Apesar da arrecadação recorde no departamento social, a diretoria não pretende fazer loucuras na hora de contratar reforços para o time. A idéia é continuar se focando naqueles jogadores que estejam se livrando de seus respectivos clubes ? foi assim que o Palmeiras ?fisgou? Paulo Baier, Edmundo, Enílton, Amaral, Márcio Careca e Douglas. Nenhum deles custou um centavo para o Verdão.Os dois primeiros dessa lista, aliás, serão enfim apresentados de forma oficial amanhã, no CT da Barra Funda. A diretoria queria fazer uma festa no Palestra Itália para receber Edmundo e Paulo Baier, mas o gramado do estádio está em reformas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.