Passarella faz mistério no Corinthians

O técnico Daniel Passarella resolveu fazer mistério sobre a escalação do Corinthians que nesta quarta-feira faz o jogo mais importante do ano, até aqui, contra o Cianorte, pela Copa do Brasil. Pressionado pela obrigação de golear, o treinador prefere esperar até o último momento para a definição dos titulares.O técnico tem pelo menos três problemas. O zagueiro Anderson, suspenso por ter sido expulso no jogo de ida, está fora. O lateral Coelho e o atacante Gil estão machucados. Para a zaga, o substituto está definido. Marinho vai formar o trio de zagueiros ao lado de Betão e Sebá. A partir daí, é mistério. O técnico terá escolher entre Rosinei e Edson para a vaga de Coelho. O mais provável é que fique com o segundo.Outra dúvida é com relação ao meio-de-campo. Roger e Hugo brigam por uma vaga ao lado de Carlos Alberto. Bobô e Tevez vão compor a dupla de ataque.Independente da escalação, Passarella quer o time pressionando o adversário desde os primeiro minutos de jogo. Quer transformar o Pacaembu numa espécie de ?Bombonera?. O time paulista precisa vencer por quatro gols de diferença para continuar na competição. Na partida de ida, perdeu por 3 a 0. Se a diferença for de três gols, a decisão vai para os pênaltis.Passarella apelará para uma blitz desde o início. A ordem é marcar a saída de bola do Cianorte, empolgar a torcida, fazer logo o primeiro gol e ser empurrado pelos corintianos para a busca da goleada. "A fórmula é uma só: fazer o primeiro gol no primeiro tempo. Porque depois a torcida se inflama e empurra. Os adversários não conseguem nem pensar com tanta pressão. A torcida corintiana empurra mesmo. A gente conversou com o Passarella. O segredo é o primeiro gol", aposta Carlos Alberto.Todos os 34.200 ingressos foram vendidos. A procura foi enorme, como se fosse uma final.

Agencia Estado,

05 de abril de 2005 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.