Passarella pedirá reforços para Kia

O técnico corintiano Daniel Passarella terá no início da próxima semana uma reunião com Kia Joorabchian, homem forte da MSI, para pedir reforços para o Campeonato Brasileiro. O treinador preferiu não adiantar quantos e quais serão os jogadores que irá pedir, mas admitiu que eles precisam chegar com urgência. "O ideal seria termos o time pronto antes do campeonato", disse ele, nesta terça-feira.Passarella sabe que dinheiro não será problema e isso, para ele, é novidade. Em sua última passagem por uma equipe européia (o Parma, da Itália), por exemplo, o argentino quebrou a cara justamente porque o clube estava em crise. Com vários problemas, ficou só 42 dias no cargo. No Corinthians, acredita que terá vida longa. "Fui muito bem recebido", tem dito. "E o Kia é um caso atípico, porque ele quer tudo para o Corinthians. Se eu pedir sete jogadores tenho certeza que ele vai contratar os sete. Mas ainda acho que o time não precisa de tantos jogadores".Para evitar especulações, o técnico não quis apontar nem para quais posições pedirá reforços. Duas delas são evidentes: volante e centroavante. Mascherano, do River Plate, e Vágner Love, do CSKA, continuam sendo os mais cotados. Kia garante ter acordos com ambos. Mas Passarella é mais reticente. Como São Tomé, quer ver para crer. "Não sei como estão as situações deles. Se existem acordos, eu não sei. Prefiro ter um pássaro na mão do que cem voando", diz ele, citando um provérbio espanhol.Prevenido, Passarella tem visto fitas de outros atacantes, para o caso de a negociação com Vágner Love não dar certo. O próprio Love, aliás, foi observado pelo treinador, que não o conhecia até assumir o Corinthians. "Vi uma fita do Vágner Love e também de outros jogadores brasileiros. Gostei de todos", disse Passarella, que não quis citar nomes. "Primeiramente, vou consultar o Kia. Não quero que ele fique sabendo das minhas opiniões lendo os jornais. Depois, se ele quiser, pode falar para vocês da imprensa".Para a posição de atacante, o santista Deivid tem seu nome especulado no Parque São Jorge como uma espécie de "plano B". Ele ainda tem contrato com o Bordeaux, mas garante que não voltará para a França e que pretende ficar no Brasil. Os dirigentes franceses pedem 6 milhões de euros (quase R$ 20 milhões) para liberá-lo.Já para a posição de volante o nome de Fabinho, que jogou no clube até o final do ano passado e está atualmente no Japão, tem ganhado força.Questionado se gostaria de contar com Fabinho, Passarella respondeu: "Todo bom jogador interessa".Além de definir os reforços, o treinador quer discutir com Kia a lista dos dispensados. O elenco está inchado com mais de 30 jogadores, e Passarella quer trabalhar com no máximo 28. O treinador irá escalar mais uma vez um time reserva no jogo de domingo contra a Portuguesa Santista, em Santos, pelo Paulistão. Será o último teste para uma série de garotos que desejam permanecer no elenco, como o zagueiro Marcus Vinícius, o lateral Ronny, o volante Bruno Octávio, os meias Elton e Dinelson, e os atacantes Jô, Wilson e Rafael Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.