Passarella vence a 1ª no Corinthians

O placar foi apertado. No entanto, na vitória por 3 a 2 sobre o Santo André, o Corinthians mostrou vários aspectos positivos. Claro que ainda não dá para o torcedor sair por aí soltando foguete. Mas para um time que no jogo anterior sofreu uma catastrófica derrota (3 a 0) para o pequeno Cianorte, pela Copa do Brasil, a forma como atuou hoje foi animadora. Exceção feita aos 15 minutos finais da partida, os jogadores demonstraram a sempre necessária, mas nos últimos tempos ausente, vontade de jogar. A equipe também estava mais bem estruturada. E apesar da "bobeira? no final, a vitória com certeza eleva o moral do Corinhians para o próximo jogo. O adversário, domingo, é o Palmeiras. O aspecto mais positivo percebido hoje no ABC foi que o técnico Daniel Passarella, no seu segundo jogo no comando do Corinthians, já começa a organizar a equipe. A defesa está mais bem posicionada e melhor protegida pelos volantes. A consciência sobre a necessidade de ajudar a marcar quando o adversário ataca também cresceu - Roger, que voltou a não gostar de ser substituído, por várias vezes pôde ser visto na área corintiana ajudando os defensores. A alteração principal, porém, foi na função de Tevez. Com Bobô no ataque, o argentino jogou como prefere - e como se sai melhor. De frente para o gol adversário, penetrando com a bola dominada ou movimentando-se pelo ataque. A conseqüência é que Tevez fez sua melhor partida pelo Corinthians. Além de boas jogadas, marcou dois gols (tem 7 no Paulista) e fez o cruzamento para Bobô fazer o outro, o primeiro corintiano. Roger também mostrou eficiência na armação. Das estrelas, Carlos Alberto - novamente bastante nervoso -, foi o mais apagado, embora tenha feito algumas boas jogadas. É certo que o Santo André - cujo técnico Luiz Carlos Martins, entregou o cargo após a partida - estava bastante desfalcado. Mas o Corinthians abriu 3 a 0, e poderia ter feito mais, porque soube se impor. O fato de o time quase ter se complicado no fim - quando Passarella já havia feito alterações e inclusive estava fazendo observações (como o time reage com Gustavo Nery mais solto, por exemplo) -, serve de alerta. No entanto, não esconde a melhora estrutural que o time apresentou. Resta saber se a evolução continuará, mesmo porque ainda falta muito. Com a vitória, o Corinthians volta ao quarto lugar no Paulista, com 22 pontos - 10 atrás do líder São Paulo. E Passarella terá uma semana - espera que de paz - para montar o time para o jogo com o Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.