Passe dificulta a volta de Rincón

A contratação de Freddy Rincón pelo Corinthians, que estava sendo esperada para hoje, deverá se arrastar por mais algum tempo. A proposta que a Hicks Muse ficou de encaminhar ao jogador ainda não chegou às mãos do empresário do volante colombiano. Mas as perspectivas são as melhores possíveis, segundo as duas partes. ?As chances de um acordo são boas, mas o Corinthians só vai anunciar a volta de Rincón quando tiver algum documento assinado?, disse o vice-presidente de futebol do clube, Antônio Roque Citadini. A diferença entre o que o colombiano pede e o que a Hicks oferece é o valor do aluguel do passe. Segundo uma fonte que participa das negociações, o jogador estaria exigindo US$ 1,2 milhão pelo aluguel de seu passe, além do salário teto do clube, de R$ 120 mil. Já a Hicks, com base no que determina a Lei Pelé, aposta no fim do passe em 26 de março e não aceita pagar por algo que vai deixar de existir. Se Rincón e seu empresário insistirem em lutar pelo aluguel do passe, o Corinthians poderá até desistir do volante colombiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.