Passe: Scolari faz alerta a jogadores

O técnico do Cruzeiro, Luiz Felipe Scolari, disse nesta segunda-feira que a Lei do Passe que acaba de entrar em vigor poderá significar desvantagens para os jogadores. Segundo Scolari, embora ainda seja prematura uma análise aprofundada sobre as conseqüências da nova legislação, sua experiência como jogador e treinador lhe diz que os profissionais poderão enfrentar dificuldades financeiras. "Pelo que vivi em futebol até agora, como jogador e técnico, os atletas vão se ferrar bastante", disse. Scolari disse que, mesmo que a maioria dos jogadores e seus sindicatos tenham interpretado a Lei do Passe como uma espécie de "Lei Áurea", situações concretas e prováveis, de agora em diante, devem demonstrar que estavam enganados. "Vamos ver daqui para a frente, quando os clubes contratarem por objetivo: ou seja, o jogador é contratado por seis meses apenas para disputar o Brasileiro e a Mercosul", afirmou."Se ele ganhar as competições, muito bem, mas se não ganhar, sai e aí, para arranjar emprego, vai ter que aceitar algumas situações", explicou o técnico, referindo-se à possibilidade de que o atleta receba baixas propostas salariais. O Cruzeiro reiniciou, pela manhã, os treinos na Toca da Raposa, após a derrota por 1 a 0 para o Rio Branco, sábado, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Mineiro. Com os demais resultados da rodada, a equipe caiu para a quinta colocação no Estadual, mantendo 14 pontos. Na quarta-feira, no entanto, o clube pode voltar à vice-liderança, atrás de Mamoré e Atlético-MG, caso vença o Ipatinga, no campo do adversário, em partida adiada da competição. Scolari não poderá contar com o meia Ricardinho e o zagueiro Cris, que estão com a seleção brasileira, e com o lateral Sorín, integrado à seleção argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.