Passeata para Maradona é cancelada

Com a melhora do estado de saúde de Diego Maradona, a principal tarefa de seus parentes, nos últimos dias, é cuidar para que o craque argentino tenha o máximo de paz possível. O problema é que a vigília permanente que está feito feita na porta da Clínica Suíço-Argentina, em Buenos Aires, onde Maradona está internado, começa a incomodar. Não pelo apoio, claro, mas pela forma como os fãs têm manifestado a sua solidariedade ao ex-jogador. A cada informação, oficial ou não, ou comentário sobre a recuperação do ídolo, os torcedores reagem com gritaria, cantorias e muito barulho.Tal comportamento levou as filhas de Maradona, Dalma e Giannina, a pedirem aos fãs que obedeçam a uma espécie de ?lei do silêncio?? nas cercanias do hospital. O pedido foi feito na noite de sexta-feira, depois que foi marcado, para a tarde deste sábado, um ?banderazo?? em homenagem ao craque. O plano era fazer uma passeata ao redor da clínica, com bandeiras, muita música e instrumentos diversos.?Agradecemos o apoio dado por todos durante esses dias, mas hoje papai precisa de silêncio, assim como todos os pacientes internados na clínica. Ele precisa estar tranqüilo para se recuperar e poder estar de novo com os senhores??, solicitaram as filhas, por meio de uma nota. ?Pedimos aos verdadeiros torcedores e fanáticos que colaborem não só não gritando, mas ajudando a silenciar aqueles que o fizerem.??Deu resultado. Na madrugada deste sábado os idealizadores do ?banderazo?? anunciaram o cancelamento da manifestação. Ainda não há previsão de quando Maradona poderá deixar a clínica. Desde a sexta-feira ao meio-dia, o ex-jogador respira sem ajuda de aparelhos.

Agencia Estado,

24 de abril de 2004 | 11h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.