Paternidade motiva o Palmeiras

A partida contra o Santa Cruz no sábado deveria ser, a princípio, um jogo sem muitas motivações para o Palmeiras, uma vez que o time já está classificado para a fase decisiva da Série B do Campeonato Brasileiro e jogará com time misto. Mas ganhou importância especial pelo menos para o atacante Thiago Gentil e o volante Magrão, que nos últimos dias souberam que vão aumentar o contingente de jovens pais do time, que já contava com os goleiros Marcos, Sérgio e o lateral Baiano, cujas respectivas crianças nasceram este ano, mais o também lateral Lúcio, e o atacante Edmilson, que aguardam bebês para 2004. Thiago, que volta ao time depois de longa ausência ? atuou pela última vez contra o Vila Nova há, há cerca de um mês ? não esconde que, como atacante gostaria de comemorar a gravidez da mulher, Sônia, com um gol. O jogador explicou que foi por este motivo que Adãozinho veio abraçá-lo após marcar contra o Brasiliense. Magrão, por sua vez, não prometeu gol, mas não escondeu a alegria pela notícia da espera do primeiro filho com a mulher, Andréia. ?Treinei tanto que tinha de fazer gol?, brincou o jogador, que já comprou uma roupinha de bebê do Palmeiras. ?Acho que agora vai dar certo, porque ele já sabe que o ambiente aqui fora está legal.? Falando mais sobre o jogo, Thiago diz que voltar ao time em qualquer circunstância é importante e espera que a falta de ritmo não prejudique. O centroavante explicou que sua responsabilidade na equipe, que deve jogar com três zagueiros (Daniel, Correia e Leonardo) e três atacantes, será grande. ?Os três da frente terão responsabilidade de marcar o adversário?, afirmou o centroavante, que deve atuar ao lado de Edmilson e Vágner. No meio, Baiano, Magrão, Fábio Gomes, e Marquinhos completam o time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.